Palácio Flor da Murta, em Oeiras, transforma-se em polo de criatividade

0
3498

Um palácio quinhentista transformou-se e abre como espaço criativo e cultural, atraindo um grupo de empresas jovens a Oeiras. Mas também concertos, workshops e exposições

Artistas, produção de festivais, entretenimento, turismo. Junta-se uma mão cheia de criatividade e gente jovem e assim se dá uma nova vida a um palácio quinhentista. e estes já são ingredientes de luxo, explorá-los um pouco mais a fundo torna-os irresistíveis. Como dizer que aqui se fixa a WAM, responsável pelas carreiras de Agir, DJ Vibe, Paulo de Carvalho ou André Henriques, entre outros, e pela direção artística de festas como Rebel Bingo, Hard On e Meo Spot Summer Sessions. Ou que neste espaço está a partir de agora a NewSheet, agência de entretenimento e brand activation conhecida por eventos como Battle Royale e Rebel Village. Ou ainda a inovadora H2N Phenomena Makers, produtora especialista em “phenómenos Taylormade” e em “conectar e representar pessoas phenomenais” – responsável pelo The Famous Fest e Festival Grants Stand Together e que tem a representação de César Mourão, Commedia a la Carte, Porta dos Fundos e Joaquim de Almeida, entre outros.

Estas são algumas das oito empresas residentes no novo Palaceo de Oeiras, todas de forte componente criativa, e onde se incluem ainda a Gotcha, a Madstudios, a Megafinalistas, a Megasnowstrips e a One Punch.

“Oeiras conta já com uma forte presença das áreas da tecnologia e inovação. Com a recente inauguração da fábrica de Startups Oeiras HUB, e agora do Palaceo, colocamos Oeiras no mapa dos concelhos que mais investem no empreendedorismo e no desenvolvimento de novos negócios”, afirmou hoje na inauguração do espaço o presidente da Câmara de Oeiras, grande impulsionador do projeto. “Este será um espaço dedicado à criatividade – no seu sentido mais abrangente – e à cultura, em linha com a dinâmica e o ritmo a que os oeirenses estão habituados. Aliás, é também aos munícipes que se destina o Palaceo, estando previstas a organização de eventos tão variados como concertos, exposições e formações”, adianta Paulo Vistas, para quem o espaço pretende afirmar-se como “um cluster de referência para empresas criativas e inovadoras”.

“Ao adicionarmos, no mesmo local, várias empresas com um grande potencial empreendedor, pretendemos criar uma nova sinergia que assenta não só nas necessidades criativas e de empreendedorismo de Oeiras, mas que também proporcione toda uma panóplia de serviços inovadores”, acrescenta André Cunha, um dos sócios deste projeto.

O Palaceo, antigo Palácio Flor da Murta, que faz parte da história e da cultura de Oeiras, abriu hoje portas como novo polo de empreendedorismo e criatividade, incorporando uma forte dinâmica cultural, com concertos, exposições, formações e workshops, promovidos pelas empresas residentes em conjunto com a Câmara de Oeiras e a Oeiras Viva.

http://www.dn.pt/sociedade/interior/lx-factory-em-oeiras-agora-ha-um-novo-palaceo-8595473.html