Oeiras será pioneira no projeto Edulabs

0
423

aa

É já neste ano letivo 2014/2015 que mil alunos de todo o país vão receber do Ministério da Educação tablets e computadores Magalhães para poderem usar na escola ou em casa. Projeto Edulabs também engloba professores.

Alunos de escolas dos agrupamentos de Lisboa, Oeiras, São João da Madeira, Aveiro, Coimbra e Lousã vão receber tablets escolares a partir de setembro. Neste ano letivo (2014/2015) e no seguinte, são mil as crianças portuguesas que vão receber do Ministério da Educação, no âmbito do projeto Edulabs, equipamentos tecnológicos móveis para poderem usar na escola ou em casa.

Ao todo são 20 escolas, de 10 agrupamentos, abrangidas pelo protocolo que foi ontem assinado entre a Direção-Geral da Educação (através do secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, João Grancho) e o agrupamento complementar de empresas E-xample, com 24 membros. Este é a segunda colaboração do Governo com este consórcio, depois de no início de 2013 ter sido acordada a internacionalização das tecnologias da educação made in Portugal.

Os alunos das escolas (escolhidas pela DGE e pelo E-xample) receberão “notebooks do tipo Classmate, tablets e/ou híbridos” para itegrar os Edulabs, que são “salas de aula com acesso sem fios à rede local da escola que, por sua vez, têm acesso à Internet em alto débito e estão equipadas com um quadro interativo”, explica o ministério.

Estas salas interativas foram criadas com recurso a trabalho e produtos de empresas nacionais, que vão ainda dar formação a professores e alunos para uso das tecnologias envolvidas. O objetivo do Governo é alargar o projeto a outras escolas do país e exportar o conceito para outros países.