Oeiras cede Apartamentos a crianças com doença cardíaca e suas famílias

0
808
RESIDÊNCIA MADRE MARIA CLARA NA OUTURELA/PORTELA

O Município de Oeiras disponibilizou dois apartamentos à Minicor – Associação de Solidariedade Social para que as crianças acompanhadas pelo Serviço de Cardiologia Pediátrica do Hospital de Santa Cruz possam ser acompanhadas de perto pelas suas famílias durante o período de tratamentos ou convalescença nesta unidade hospitalar.

Dependendo da gravidade da situação clínica, algumas crianças são internadas no serviço de cardiologia pediátrica daquele Hospital, o que obriga, em muitas situações, à deslocação dos pais do seu meio habitual de vida para poderem acompanhar os seus filhos. Para além de não poderem contar com a rede de apoio social e familiar durante o período de internamento e de recuperação, o problema pode ver-se agravado quando os progenitores não dispõem de condições económicas para suportar as despesas acrescidas que estas situações implicam.

Acrescem, ainda, as situações de crianças oriundas dos PALOP que são intervencionadas naquele serviço e que, embora tenham alta clinica, necessitam de se manter nas proximidades do hospital para as terapêuticas e vigilância médica necessárias, facto que os obriga, a si e aos respetivos acompanhantes, a permanecerem deslocados do seu país de origem e, muitas vezes, também sem qualquer rede de suporte.

Foi como forma de prestar apoio a estas crianças e a estes pais que nasceu a Minicor – Associação Coragem, pretendendo constituir-se como um suporte aos doentes e respetivas famílias. Sediada no Hospital de Santa Cruz, em Carnaxide, nasceu da força e empenho de profissionais do Serviço de Cardiologia Pediátrica daquele Hospital. Tem como principal objetivo o apoio a crianças com todas as formas de doença cardíaca, congénita ou adquirida, e às suas famílias.

Para dar corpo à sua missão e objetivos, a Associação solicitou o apoio da Câmara Municipal de Oeiras na cedência de dois apartamentos para acolhimento temporário das crianças e seus acompanhantes no período de recuperação pós-internamento e que não disponham de condições socioeconómicas que lhes permitam encontrar alternativas de acolhimento. Os apartamentos deveriam localizar-se nas proximidades do Hospital Santa Cruz para facilitar as deslocações necessárias ao acompanhamento hospitalar e familiar das crianças.

A Câmara Municipal identificou os apartamentos que melhor poderiam assegurar as condições necessárias ao nível de proximidade e de potencialidades de apoio de outras entidades da Rede Social, tendo sido cedidos, em regime de comodato, dois apartamentos na Unidade Residencial Madre Maria Clara e que estão, neste momento, aptos a serem utilizados pelas crianças e suas famílias, tendo a Associação assegurado o equipamento necessário ao seu funcionamento.

A assinatura do Contrato de Comodato entre o Município de Oeiras e a Minicor – Associação de Solidariedade Social terá lugar no dia 26 de abril, às 14H30, na Unidade Residencial Madre Maria Clara, em Outurela. Neste ato, Oeiras estará representada pelo Presidente, Paulo Vistas e a Associação pelo Presidente da Assembleia Geral, Rui Manuel dos Anjos e pela Tesoureira, Maria Nazaré de Vilhena.

In: http://www.cm-oeiras.pt/noticias/Paginas/oeirascedeapartamentosacriancascomdoencacardiacaesuasfamilias.aspx